domingo, 28 de fevereiro de 2010

Ambição


Abandonei o desejo; porém não desejo nada menos do que tudo.


043.b cqe

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Tentativas frustradas

Se o belo pudesse ser copiado com estilo não veríamos com tanta repetição; como pode ser manipulado negativamente, de forma trágica, nauseante até, - quando temos o corriqueiro encontro das energias funestas do esnobe somado ao sempre presente propósito comercial - o perfeito, em todos os campos das ciências.
No mais das vezes, o que vemos é que: se nem o belo pode ser repetido, o que dizer do estilo com que alguns especialistas tentam enganar olhos aguçados.


042.b cqe

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Escolhas corajosas


“Eu prefiro ser
um capitão morto
no Céu
a um rato vivo
na Terra."

041.b cqe

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Tolher


“Eu nunca fico clamo;
porque justamente
quando me manifesto
alguém, desavisado,
insiste para que eu
fique calmo.”

040.b cqe

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

O que realmente faz sentido?


Observando a inerte massa de trabalhadores que sob o comando ingênuo de despreparados para uma existência sã, executam o árduo ofício de manter a máquina em movimento – não vamos comentar esta última palavra agora. Quero estar certo de que a despreocupação maior deles não deve ser lida apenas como vadiagem, a despeito da vida miserável que em sua maioria levam.
Ao considerar alguns pontos analisados ao longo de anos, pode; que este desleixo maior, está ligado a uma estranha consciência – estranha para eles – de que tudo o que são ordenados a fazer, com relação ao trabalho, se bem pensado, não faz realmente sentido.

039.b cqe

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Surdo mundo

“Não precisamos de censuras auditivas
visando aqueles que gritam contra o Stablishment;
vivemos em uma terra de surdos.”
Anônimo
038.b cqe

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Reconhecimento da espécie?


Gosto de porcos.
Os cães olham-nos de baixo,
os gatos de cima.
Os porcos olham-nos de igual para igual.

Winston Churchill

037b.cqe

Respostas abrangentes


Não o condene; se pensastes com sua cabeça agiria da mesma forma; praticaria os mesmos atos que ele, disse ao reclamante e choroso aconselhado.

Por outro lado, apenas pelo fato de compartilhar este pensar claro, significa que em hipótese alguma ela se faz, quando se faz, de maneira depreciativa, fatalmente, se diferente fosse estaria eu provando do próprio veneno.
036.b cqe

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Respostas ininteligíveis


Perguntado sobre o estilo de música que o apraz,
a um amigo eclético, porém culto,
disse escutar quase de tudo, pois entende que a música
– que não deve faltar nunca ao homem de bem –
deve combinar, logicamente, com o lugar onde se a está ouvindo,
porém,
finalizou a resposta ao curioso novo conhecido,
contando que sempre acaba ouvindo a mesma coisa
por não acostumar-se aos ambientes comuns.

035.b cqe

CONVERSA! O Livro


Li, Humberto Rohden;
Li, O Evangelho Segundo o Espiritismo;
Li, Malbatan;
Li, Mojud;
Li, Tao Te King;
Li, Platão;
Li, Osho;
Li, JJ Rousseau;
Li, Nicolo Machiavelli;
Li, Schopenhauer;
Li, Bhagwan Shree Rajneesh;
Li, Dale Carneguie;
Li, JJ Benitez;
Li, Norman Mailer;
Li, Fernando Sabino;
LI, O Menino do Dedo Verde;
Li, A Semente de Mostarda;
Li, O Livro dos Espíritos;
Li, Richard Bach;
Li, O Céu e o Inferno;
Li, Ave, Cristo;
Li, Eu Sou a Porta;
Li, Cartas a Théo;
Li, O Homem que Calculava;
Li, JR Tolkien;
Li, Oscar Wilde;
Li, Thomas Mann;
Li, Shakespeare;
Li, Elias Canetti;
Li, A Arte de Insultar;
Li, HP Blavatsky;
Li, Sun Tzu;
Li, Confúcio;
Li, George Orwell;
Li, Jacob & Wilhelm Grimm;
Li, Dante Alighieri;
Li, O Mundo como Vontade e Representação;
Li, JD Salinger;
Li, Confissões de Sto. Agostinho;
Li, ainda mais.

Mas também li Nietzsche; e “peguei” a essência dele.
E através disto, percebi a essência de todos os outros, e a então, essência do Todo.
O que isto significa?
Que descobri do que o homem é capaz. E ele é capaz de muita coisa.
Muitas coisas que mesmo o próprio homem não acredita ser possível.
Mas ele pode mudar, e daí então iniciar o caminho final em direção a sua essência, ao ponto onde não apenas a maioria deles desconhece, e sim, para onde não descobri um ainda; sentir que existe.

Foi à partir disto que nasceu
CONVERSA! O Livro.
034.b cqe