sábado, 31 de outubro de 2009

Opiniões pouco comum


"Se não fosse por ela, Ele podia tá aí k bandinha dele"


Minha sogra soltou esta na hora do almoço, após ver na TV as fotos de uma exposição sobre rock em Nova York, onde a última a ser mostrada, era de ninguém menos que o nosso bom e velho John olhando com a cara sínica a mirar idiotas.
 
Ela então, mais uma que comunga com alguns da opinião de que a morte de John Lennon se deve a própria Yoko, não se conteve e registrou seu protesto.

007.b cqe

Muito com pouco


"São muitas as vidas mas a vida é uma só"

004.b cqe

Lembrando a maior poeta que já existiu


Na hora do meio-dia eu estava trabalhando.

003.b cqe

Estilos que tentam convencer na escrita hoje



Devemos tratar como estilo também aquilo que tentam convencer-nos tratar-se do seu estilo?

Há estilos que tentam, - ou pelo menos seus autores tentam passá-lo como algum tipo de estilo próprio - mas não passam de um atentado à escrita.

Alguns bons escritores e grande parte dos medíocres; faz uso de um estilo de escrita onde o final diverge para um tipo de embaralhar de pensamento, de idéias; ligações íntimas; suas, que apenas seu autor ou aqueles muito próximos a ele entendem o significado dos sinais postos.

Lançar mão deste recurso não é de todo ruim muito menos errado, porém não quero eu ficar impressionado todo tempo contentando-me em aceitar que ali exista algo, muito menos o fazer iludido; ou imaginando que contém tal escrita algum significado especial.

A escrita merece respeito e mesmo os estilos precisam ser moderados para que não caiam na vala comum dos “gastadores de tinta”.

001.b cqé

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Perceber o que jamais deveria se esquecido


Entre melancólico e triste conta o último acontecimento. Em alguns momentos, - estranho na primeira vez - ele chora, diz ser muito difícil conter o sentimento que se faz forte; pede desculpas. Homem é estranho, pede desculpas por cada coisa e esquece-se de fazê-lo em outras tão mais importantes.

Conta que mãe quase morrera - há poucos dias - com menos de cinqüenta anos.

Entre ambulâncias, funcionários públicos que não sabemos onde são coletados, muita propina para furar filas, e mais uma quantia que não se sabe de onde arranjamos numa hora dessas para remédios, a mãe agora, com alguns enxertos nas veias, tentará voltar a pressão ainda anormal, porém aceitável, mas jamais poderá voltar a pressão até então vivida.

Não falo nada, o que dizer nesta hora, sempre fiz o papel de falso quando tentei amenizar coisas que entendo, todos passaremos hoje ou amanhã. É e pronto. Estamos vivos e portanto sujeitos.
Apenas lembro ter passado por algo parecido aos dezoito, quando meu pai não avisou, simplesmente algo deu errado e ele me deixou com um sentimento eterno de que algo que não fiz, ou deixei de fazer o seguirá para sempre na eternidade.

Meu personagem está agora com mais de trinta, e mesmo assim a carga é difícil.
Não sofremos o sofrimento do outro, algumas vezes fazemos pelo incomodo que passamos e pode até continuar, depende muito das seqüelas etc. Não é o caso deste que agora a mim choroso desabafa; ele finalmente sentiu na alma, despertou para o fato de que alguém que está ao seu lado é amado por ele; é alguém que sempre fez parte de sua vida porém jamais foi realmente notado como parte da sua existência.

Não é fácil entender esta parte para aquele que não sabe o que isto significa. Somos humanos e no mais das vezes precisamos vivenciar a dor para valorizar o que nunca esteve desagregado de muito valor.

-0-

Tudo se resume em prestar atenção; alguém já disse isto.

Não prestamos atenção, embora queiramos que todos prestem atenção em nós; porém a verdade é que, realmente, não prestamos atenção no outro.
E então, quando em um momento qualquer este alguém nos surpreende, faz algo que não esperamos, seja para o bem ou para o mal, ou até mesmo nos deixa; sem mais nem menos; por alguns instantes então, alguns de nós pensa, por um breve instante, no que significava a sua presença, e no mais das vezes, pensamos também, que não fomos justos o suficientes durante a sua estada ao nosso lado.
002.b cqe

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Vivendo de modo simples


Um pequeno jardim, figos, queijo e, com isso, três ou quarto bons amigos – essa foi a opulência de Epicuro.


0100.a cqe

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Mentiras e Tolices



Esta, disse-me um amigo, dado ao amor e a poesia:

- O que posso fazer;
ela encontrou alguém que mentia melhor
que eu, e resolveu partir.
099.a cqe

sábado, 24 de outubro de 2009

Como já disse Dalai Lama . . .


Ficou esperando uma boa oportunidade para gastar seu dinheiro, passou por cinco enfartes e conseguiu se safar economizando sempre; pelo menos toda esta economia possibilitou que lhe fosse construído, um belo jazigo, onde jaz seu corpo em decomposição, talvez se decomponha ele, equilibrando o tempo, enquanto seus herdeiros estão a consumir com uma parte substancial de sua poupança.


098.a cqe

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sacadas que não geram lucro


. . . Ela disse então:

- Existem pessoas
que são tão pobres
que a única coisa
que possuem é
dinheiro.


097.a cqe

sábado, 17 de outubro de 2009

Para aqueles que são difíceis de ser decifrados



Dia destes encontrei um desses colegas fechados, que pouco se abrem; buscando fotos de terror, destas assustadoras, no computador.

Surpreso, - quem é que entende a natureza humana - mas de pronto, falei que aquele também era para mim um hobby, e disse que buscaria alguma para postar no Blog marcando este gosto em comum.

Porém me deparei com algo extremamente difícil; não poderia simplesmente postar uma foto sem mais nem menos e colocar o seu apelido em baixo: “cachorrão”.
Mas como; se estou a me referir a um cara bastante reservado, pelo menos para comigo, afinal não fazemos parte do mesmo círculo de amizades, e, por outro lado, sei que não gosta da politicagem besta normal a todo ambiente de trabalho, muito menos é dado à bajulação barata?

Sem querer usar isto como desculpa, vou ficar apenas na foto, espero que cumpra esta o seu papel, porém digo que este campo aqui é democrático, então aceito sugestões para mudanças, como também de tempos em tempos mudarei a foto, afinal encontrei dezenas delas, assim postarei outras com o mesmo motivo neste espaço.

Abraços xará, e bom fim de semana.

Ps.: Uma frase; para selar ainda mais minha falta de criatividade.

“Deixe o seu adversário falar. Depois, deixe-o falar um pouco mais.”


Do pequeno livro MANDICAS
Aleksandar Mandic


093.a cqe

Natureza corajosa II


Existe muito mais coragem na paciência que na impetuosidade.

No mais das vezes, o que reina por trás da impetuosidade é o medo; o temor.

095.a cqe

Natureza corajosa


Optar por uma natureza corajosa mostra a verdadeira força que difere o fraco do forte.

096.a cqe

Barganha


Só os coitados têm pena.

A pena deles é uma forma de trazer a pena, também, para cima de suas causas perdidas.

Aquele que não sabe, sem saber, sabe barganhar.


094.a cqe

domingo, 11 de outubro de 2009

Do significado de tudo

A morte é maior que a vida.
092.a cqe

sábado, 10 de outubro de 2009

13 anos sem Renato Russo



Montei este vídeo tentando passar um pouco do mundo adolescente da época em que vivia as vicissitudes; sofrimentos de uma vida conturbada, porém bem ilustrada com as letras - temas - que pareciam ser feitas exclusivamente para aquele momento:

http://www.youtube.com/watch?v=Our6nRyrG_U
É claro que isto não se comprovou, as músicas do Legião Urbana, como não poderia deixar de ser, continuarão para sempre atual na vida de todos, independente de serem ou não fãs do Rock'n Roll, como ele gostava de denominar seu estilo.

091.a cqe