sábado, 13 de janeiro de 2018

Delírios do homem egoísta


Mas não são Eles que precisam provar a você que existem...

É você que precisa provar a Eles, que você existe...

Não depende de você, acreditar Neles...

E sim Deles...

Acreditarem em você...

É isso!!!
The Obeah Mom






Contribuição da Minha Sempre Bem Amada

062.o cqe 



Quem são seus deuses?



Nossos deuses atuam sobre e sob o que somos; o que nos ocupa: a vaidade, o orgulho, a soberba, o causar. O estar em evidência, a busca por aplauso, a discussão, a marra, ânsias e as lutas para se destacar, ou tão somente a mansidão e a gratidão; as buscas equilibradas e o regozijar das descobertas.




E se fosse possível imitar Walt Whitman, diria que se Deus existir de verdade ele não se incomodará se dissermos que aqui e agora nossos deuses são o buscar distraído pelo conhecimento; a simplicidade do ir, e, é claro, o respeito à natureza e a gratidão por perceber a beleza da vida enquanto dela se ocupa.




061.0 cqe



Ouvidos moucos


Por se entender pronto desdenha-se de palavras incômodas

Até mesmo rechaça o que fala

O inferior feito superior insiste em ser o que não é

Invariavelmente ali foi encaixado sem o devido merecimento

Estes não entendem os jogos humanos

Deles se aproveitam e não aproveitam

As palavras belas dos folhetins são vazias

Prontas, não carregam a essência

E preenchem aqueles que não a possuem

Inflam e inflamam tão somente o fraco

É no simples que encontramos a força

Desdenhar do pobre é fechar portas

Os caminhos para a grandeza é galgado degrau a degrau

É no inferior que se encontra o superior

É no ouvir o que não quer

Que se atinge a importância do escutar

E consequentemente, o passo a consertar


060.o cqe


The Wall


"O mundo é construído sobre um muro que separa tipos; conte para qualquer lado que não há esse muro e você terá uma guerra; um massacre."

Blade Runner 2049


059.o cqe




sábado, 6 de janeiro de 2018

Apólices


Nosso cotidiano, nossas apaixonadas (más)escolhas, - ou precipitadas - fatalmente nos condicionarão a permanecer encerrados em nossas clausuras mentais diárias ainda que estejamos tomando uma Piña Colada em Saint-Tropez ou esquiando no Colorado; o segredo para tal prejuízo não ser total; é procurar uma associação precisa quando necessária que ao menos faça com que seu espírito esteja continuamente aventando a evolução; como é estar de férias em paraísos turísticos pensando nas apólices e contratos que estão para ser fechados?








...ainda mais difícil que assimilar esta condição é imaginar-se apto a ela antes de tudo - talvez seja por isso que nascemos com o dom da adaptação; porém a adaptação nem sempre significa aprazimento.




058.o cqe




Não à acusação prévia


Antes o justo, depois, a justiça - Sabemos sobre a mentira, sobre as pessoas mentirem, no entanto na maioria das vezes o mais importante seria buscar entender o porquê da ação!

*

O perdão é muito importante, mas não há nenhuma necessidade moral que obriga a permanência junto ao perdoado e assim se dá a tudo o mais que agride ou que nos faz sentir agredidos. Observemos também o mentir; se houve o desprendimento para tanto por parte do mentiroso, há a obrigação ou complacência em ouvi-lo, mas a permanência junto a ele se dá muito por conta de necessidades, no entanto, nenhuma sob a alegação da moral.


057.o cqe

AFZ


Por muitos caminhos diferentes e de múltiplos modos cheguei eu à minha verdade; não por uma única escada subi até a altura onde meus olhos percorrem o mundo. E nunca gostei de perguntar por caminhos, - isso, ao meu ver, sempre repugna! Perguntar e submeter à prova os próprios caminhos. Um ensaiar e perguntar foi todo o meu caminhar – e, na verdade, também tem-se de aprender a responder a tal perguntar! Este é o meu gosto: não um bom gosto, não um mau gosto, mas meu gosto, do qual já não me envergonho nem o escondo. “Este – é meu caminho, - onde está o vosso?”, assim respondia eu aos que me perguntavam “pelo caminho”. O caminho, na verdade, não existe!

Em Assim Falou Zaratustra

F. Nietzsche




056.o cqe

sábado, 30 de dezembro de 2017

Nietzsche; Aforismo


“Um aforismo, se está bem cunhado e fundido, não fica logo “decifrado” pelo fato de ser lido; ao contrário, então é quando deve começar sua interpretação, e para realiza-la necessita-se uma arte (...), uma coisa para a qual tem-se que ser quase um bovino e, em todo caso, não um “homem moderno”: o ruminar”.

F. Nietzsche


055.o cqe


Fundo do poço


Quando bem trabalhado, o fundo do poço é o melhor ângulo para enxergar a superficialidade das posições até então defendidas.

*

No fundo do poço está situada a única estação que leva a todos os lugares, inclusive, de volta ao topo.


054.o cqe

“O poder dos pequenos”



Tocqueville percebeu que a vida de constante ação e decisão, que era causada pelo caráter democrático e de negócios da vida norte-americana, premiava hábitos mentais severos e prontos, decisões rápidas e a imediata apropriação de oportunidades – e que toda essa atividade não era propícia à deliberação, elaboração ou precisão de pensamento.

Richard Hofstadter 
em O anti-intelectualismo nos Estados Unidos 
em O poder dos pequenos.

*

“São os extrovertidos que movem o mundo, mas são os introvertidos que determinam a direção.”

*

“O anti-intelectualismo tem sido uma linha contínua a serpentear através de nossa vida política e cultural, alimentada pela falsa noção de que democracia significa que ‘minha ignorância é tão boa quanto o seu conhecimento”.

Isaac Asimov



053.o cqe

Da série; “E agora eu me pergunto; e daí?”





“Hipnotizados por desconfianças mútuas, quase nunca levando em consideração as espécies ou o planeta; as nações se preparam para a morte”






“...e como o que estamos fazendo é tão terrível, tendemos a não pensar muito nisso. Mas aquilo que não levamos em consideração é improvável que possamos corrigir.”

Carl Sagan




052.o cqe

Clarice Lispector



“Escrever é reproduzir o irreproduzível”... e assim mantê-lo.




051.o cqe 







sábado, 23 de dezembro de 2017

“Destruamos os destruidores”



Na essência - Os leitores que nos descobrem – aqueles que garimpam - são talvez os únicos que poderemos detectar como verdadeiros, disse. Os próximos serão ecos da propaganda. Precisamos detectar e então excetuar os interesseiros ou alguém que viu na arte uma forma de levar o seu; de aparecer; de pegar carona.




E finalizou

Quero desvestir o homem, dissociá-lo, descumprí-lo; tirá-lo de todos os seus mitos, de tudo o que encarcera... que até agora julgou importante. Tudo foi; iremos agora para o É.




050.o cqe



सिद्धार्थ गौतम






Tentou-se poupar o indivíduo Sidarta Gautama de observar o mundo doente em que nasceu. E ele não apenas descerrou o véu que o separava desta realidade como acessou os mecanismos para que a falta de perspectiva, o sofrimento e a compaixão, por exemplo, fossem trabalhados, expondo uma nova - descerrando outro. O que desafia, é a dificuldade de traçar caminhos altruístas mesmo agora, de posse do mapa!



Os caras desenvolveram as fórmulas que nós simplesmente não conseguimos nem mesmo aplicar.




049.o cqe


  

Por sobre o que não se quer ainda que







Tento com uma linguagem ficcional, disse, escrever sobre os fatos que assisto; na tentativa de atentar para a realidade que não agrada na intenção de finalmente despertar um que outro para a verdade que interessa através desta.










Por que então a dificuldade e a necessidade de ambos; intervenho?





Nada é necessário; tudo é preciso, disse, e calou-se.

É sobre aquilo que É; imagino!





048.o cqe


Dignidade “brau”


Em tempos de super-heróis em voga - Descolados, alguns poucos com certa facilidade se orgulham de serem eles mesmos – os caras - na própria individualidade.

Até onde pode se comprometer com isso, sob a luz da inteligência?

E da retidão?



Oferecendo a si próprio, ou mesmo oferecer ao mundo a certeza de que se orgulha de ser como é e assim manter-se?

Ser o que se é na certeza de ser uma espécie de modelo; verdadeiro exemplo ao desassistido e desprotegido universo humano!

Contribuição da Minha Sempre Bem Amada



047.o cqe





domingo, 17 de dezembro de 2017

Nonsense


Melhor algum sentido que nenhum, disse...

...mesmo que o sentido escolhido não faça sentido algum?


045.o cqe