sábado, 29 de maio de 2010

Lembrando o que não deveríamos esquecer


Temos tão poucos ícones hoje
que realmente valem a pena,
que resolvi relembrar de algo sutil
que este, que foi um dos homens
mais brilhantes que já existiu entre nós,
citou.



"Há homens que lutam um dia. E são bons.
Há homens que lutam muitos dias. E são melhores.
Há homens que lutam anos. E são excelentes.
Mas há homens que lutam toda a vida.
E estes são indispensáveis."

Charles Chaplin
061.b cqe

domingo, 23 de maio de 2010

A essência é simples

É incrível
como se é preciso
ser extremamente complexo
para mostrar
a essencialidade do simples.
060.b cqe

Papéis


O intelectual existe como um tipo de ponte, o seu papel é fazer com que não seja admitido o niilismo fatal a que os filósofos, explícita ou implicitamente, anunciam como único fim se nada for feito, ou seja: não permitir o apodrecimento da esperança.
059.b cqe

Gosto apurado


Fui rico, por um breve tempo, apenas para dar valor ao que a vida material pode proporcionar de bom; porém ser pobre é muito melhor.
061.b cqe

Comunicação atual

"16. Idéias;

"Em tempos de novas tecnologias que encurtam os espaços da comunicação entre as pessoas, os valores de convívio social perdem espaço para a verborragia, a provocação barata e, até mesmo, para a truculência."

Chamada na página de índices da Revista Conhecimento Prático Filosofia. pg. 16 - No. 16.
057.b cqe

Cheio do jogo


Se não temos certeza
sobre o que vem depois;
não é melhor viver,
imaginando uma continuidade?
058.b cqe

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A força da fragilidade


Não importa em que grau está situado nossa ciência sobre isso.
O que importa é a ação.
Uma consciência inteligente
Uma consciência voltada para o bem.
Uma consciência voltada para a evolução
enfim
A consciência amorosa;
jamais deixa passar uma única oportunidade de fazer o bem.

Está escrito
De onde menos se espera mais se obterá.
Mesmo aquele que pouco tem, muito pode dar.
Só é feliz realmente aquele que pratica o exercício da doação.
O instrumento do fraco consciente é a paciência resignada.

A força daquele que parece nada possuir reside na sua
convicção serena e perene de dever com as Leis Superiores.

“Era preciso que nos voltássemos para o simples”
Leocádio José Correia
056.b cqe

sábado, 1 de maio de 2010

Das raras faltas físicas tão sentidas

Quando tá claro lembro dela,
e quando tá de noite olho pra lua.

Retalho do rascunho "Ela é o Meu Sol"

055.b cqe

Silente


“Deixe, abra um caderno, ponha diante dele uma folha em branco e espere.”


A poesia nunca, jamais esteve presa, ela apenas precisava da chave.

A chave que não liberta.

Privada não estava; sim estava... ausente.

Ausente para aqueles que não a entendiam.

Nem toda a chave liberta.

Quem entende-se preso; o está.

Quem entende-se livre; mesmo em masmorras ri da triste sina do carcereiro carrasco.

A prisão do liberto.

Silêncio, lágrimas e gritos.

A liberdade faz parte da poesia.

Sinos dobrarão e a harmonia perfeita atravessará não apenas surdas distâncias.

Ondas propagarão tempos e planos.

Até que se entenda o não-tempo.

Até que não mais precisemos entender.

Até que apenas sintamos.

054.b cqe