sábado, 27 de fevereiro de 2016

Da maldade



Ao retornar de uma viagem longa, onde reconheceu a dor nos olhos de todos, convicto resumiu:

“Conheço o ser humano, e sei que ele pode fazer todas as coisas que se julga incapaz”.

“Não é ele quem determina isso, aqui; é o momento, porém não sabe ele que deveria resistir. Acabo de visualizar a dor, e ela é fruto de momentos acumulados. E digo também, que vocês não fazem ainda ideia, assim como do que dizem não ser capazes, ao assistir a atrocidade alheia cometida.”


038.k cqe