sábado, 13 de agosto de 2016

O calvário nosso de cada dia


















Ele tornou e repetiu; 
agora com ênfase.




“Não há um único drama que perdure uma eternidade, portanto, pouco importa como chegaste ao teu calvário; assim, atenção se vives agora tempos de resistência, mais importante do que deixa-lo, é como tens te portado; chegará o momento que não felicita a passagem, mas exige o arquivo do processo vivenciado.”


060.L cqe