domingo, 15 de novembro de 2009

Você já parou para pensar?


Estou passando um dia em que a criatividade me faltou, então resolvi postar cópias, e o marcador, não pode ser outro que não o famigerado “Chovendo no Molhado”, - quando a criatividade nos abandona recorremos aos clichês, a começar pelo título - afinal há alguns anos algumas destas frases vem sendo proferidas e não me parece que adiantou esta turma, não que fosse a única idéia deles, transmitir de forma fácil o enunciado; a coisa simplesmente não aconteceu.

Postei ontem no Tweeter, no Yahoo, no Facebook - e hoje o farei aqui - uma pergunta, e foi daí, que surgiu então a idéia da cópia.

A frase consiste basicamente no ponto – comum à mim: qual seu entendimento sobre o que já foi dito, o que já foi pensado?

Existem pessoas que vieram e fizeram tudo por você, pensaram, sofreram, foram cremadas, esmagadas, arrancaram seus testículos, suas unhas, foram assadas vivas, crucificadas ou crucificado – esta tortura mórbida não é bastante usual. Enfim, morreram de formas mil por lutarem por suas idéias, é claro que centenas deles não morreram em nenhuma das formas descritas e, por algum motivo ficaram pensando até quase o ocaso de seus dias, e nos legaram com suas descobertas tão claras que você não precisa nem mais pensar, o problema é que parece que isto tornou o homem um vadio de pai e mãe, e o fato de não precisar mais pensar o lado filosófico, imaterial, de uma sobrevida mais rica e calcada em valores foi relegada ao esquecimento, ou seja, estes pensadores de outrora deixaram isto tão simplificado que não parece ser importante pensar o pensado.
Ou será que estes caras todos estavam equivocados e simplesmente foram achacados até a morte por serem loucos? Ou não faz sentido algum parar e pensar de o porquê eles pensaram tanto e nos brindaram com um pensamento que ainda vive?

Talvez realmente tenha razão um deles ao apontar que, ele ou todos eles nasceram póstumos, ou seja, muito aquém do tempo devido, e o que vislumbraram, ainda não pode ser decodificado pelo homem comum.

Estamos ainda tão atrasados no que diz respeito à evolução como ser?

Ok, ok; às frases.

010.b cqe