sábado, 22 de agosto de 2015

Recapitulação MCII



A lembrar de tempos em tempos

“Hábito das oposições – A observação inexata comum vê na natureza, por toda parte, oposições como por exemplo “quente e frio”) onde não há oposições, mas apenas diferenças de grau. Esse mau hábito nos induz também a querer entender e decompor a natureza interior, o mundo ético-espiritual, segundo tais oposições. É indizível o quanto de dor, pretensão, dureza, estranhamento, frieza, penetrou assim no sentimento humano, por se pensar ver oposições em lugar das transições.”

Nietzsche em Humano, demasiado humano.


020.j cqe